Carregando

Ponte Pênsil em Chavantes

A Ponte Alves Lima é do tipo pênsil e esta localizada entre as cidades de Ribeirão Claro, no estado do Paraná e Chavantes, em território paulista, cruzando o extenso Rio Paranapanema.

Esta ponte é uma raridade arquitetônica e o seu projeto é similar a famosa ponte pênsil brasileira da cidade de Florianópolis: a Hercílio Luz.

A Alves Lima foi tombada pelo patrimônio histórico, em âmbito estadual, duas vezes: em 1985, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Artístico de São Paulo (Condephaat) e, em 2001, pelo Conselho Estadual do Patrimônio Histórico do Paraná. O nome é uma homenagem ao seu idealizador, o fazendeiro Manoel Antônio Alves Lima. É a única ponte pênsil do Brasil com o piso e as laterais revestidos em madeira.

Ligação entre as cidades de Chavantes (SP) e Ribeirão Claro (PR), a Ponte Pênsil “Alves de Lima” é uma das três do gênero construídas no País. As outras estão situadas em Florianópolis (SC) e São Vicente (SP).

Sustentada por cabos ancorados, a ponte, cujo nome é uma homenagem ao seu construtor, foi erguida nos anos 1920, para ligar o município de Ribeirão Claro a Estação Chavantes da Estrada de Ferro Sorocabana.

Devido a sua importância estratégica foi destruída três vezes. A primeira vez foi em 1924, durante a Revolução Paulista, quando as tropas do capitão Alberto Costa invadiram a cidade de Chavantes. Quatro anos mais tarde, em 1928, a obra de reconstrução foi entregue.

O segundo acidente ocorreu durante a Revolução Constitucionalista de 1932. Tropas gaúchas aquarteladas em Ribeirão Claro forçaram os soldados paulistas a recuar.  Para impedir a passagem dos sulistas, os militares dinamitaram a edificação, que só foi reerguida em 1936.  O último incidente aconteceu em 1983, quando uma enchente destruiu a ponto, que foi recuperada em 1985.

Mista, uma vez que dos seus 164 metros, 82,5 metros formam a parte pênsil, o que só permite a passagem de veículos de pequeno porte, a Ponte Pênsil “Alves de Lima”, por meio da resolução nº 65, de 2/3/85 foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo.

Onde? Estrada Chavantes (SP) – Ribeirão Claro (PR)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *